segunda-feira, 23 de agosto de 2010

As minhas bandas

Me deu vontade de escrever sobre as minhas bandas do coração, aquelas que tocam lá na minha casa, que influenciam meu gosto musical e que me divertem barbaridades!!!!

Em ordem cronológica porque esses meus artistas são todos ciumentos, viu! Já levei broncas-possessivas demais. Hahahahaha!


Viva Noite


Histórico: Comecei a frequentar o Na Mata depois de longo e tenebroso inverno, depois de um namoro e noivado que me tiraram de circuito por 4 anos, então não posso negar que o encantamento pela volta às noitadas fez grande parte do trabalho aqui.

Lembro bem da primeira vez que fui. Lembro bem da surpresa que era a cada música do repertório, lembro bem do momento em que resolvi me entregar, prender o cabelo, cantar bem alto e fazer as dancinhas da infância que eu nunca esqueci.

Viva Noite foi minha religião por muito tempo. Mal acabava um sábado e a gente já estava contando os minutos pro próximo. Passávamos a semana em milhões de email-groselha, comentando os acontecimentos, trocando fotos, planejando figurino e revivendo cada momento.

Pessoas que ganhei no caminho: além das tantas pessoas que se reaproximaram, ganhei tanta gente que conviveu e ainda convive comigo. As meninas Clarissa, Maíra, Ana Helena, Fernanda, Raquel, Deinha. Os meninos Fernando, Rafael, Daniel, Leo, Bandani, Dudu, Caio, Herbert, Paulão. Sem contar alguns amores e infelizmente alguns desafetos, mas tudo muito divertido.

Momentos inesquecíveis: entre todos os concursos de dança, teve um aniversário da Clá que todas as meninas subiram ao palco, foi histórico. Também foi marcante o dia da última apresentação deles aos sábados, foram lágrimas e mais lágrimas que marcavam o fim de uma era.

Músicas que provocam descontrole: Linda demais, do Roupa Nova e Farofa, a música tema (eterna) de todo descontrole.

Variante: Acousticover


Frank Elvis & Los Sinatras


Histórico: Eles entraram nos sábados depois do Viva Noite, razão suficiente para que eu resistisse até a última gota a gostar deles. Felizmente não sou teimosa, e depois de uns 3 sábados já estava apaixonada. De cara o Junior (vocalista) percebeu nosso potencial destruidor e, quando eu vi, já estava em cima do palco com ele, ensinando dancinhas e realizando performances jamais imaginadas.

Sim, a especialidade deles é o jamais imaginado, é o surreal, é a loucura em sua forma mais pura. Já vimos tanta coisa naquele palco que até Deus duvida: tombos, danças bizarras, brindes, eu como dançarina, eu como cantora... Melhor nem enumerar!

Hoje eles são minha segurança, minha garantia de diversão aos sábados. Não tem erro.

Pessoas que ganhei no caminho: Dentre outros tantos, Daniel e Pri merecem destaque. Quando estamos juntos o show é sempre diferente, sempre especial, sempre melhor. Lógico que comecei não indo com a cara de nenhum dos dois (e a recíproca também era verdadeira), mas uma vez juntos, a sintonia e o grau de loucura etílica nos uniu. E o que o mojito une nada pode separar.

Momentos inesquecíveis: meus tantos aniversários comemorados com todo carinho no palco, os momentos surreais de papos sem pé nem cabeça pós-show e, pessoalmente, a atenção do Junior conosco. Não esqueço o dia em que cheguei no meu cantinho chorando e ele mais do que depressa se ajoelhou e segurou meu rosto pra me amparar.

Músicas que provocam descontrole: Psycho Killer, meu tema pessoal, Don't stop me now, que aprendi a gostar com eles, Hot and Cold e Pro dia nascer feliz.

Variante: Mavericks


The Soundtrackers

Histórico: Essa foi uma banda que infelizmente demorei pra conhecer. Mesmo com todo mundo sempre recomendando e garantindo que eu iria adorar, foi só em setembro do ano passado que assisti ao show. E que show! O repertório é impecável sempre, os músicos impressionantemente bons e os meus pés nunca mais foram os mesmos. Inclusive, se eu puder dar uma dica para quem nunca assistiu, vá vestindo um tênis, você não vai se arrepender.

Pessoas que ganhei no caminho: além dos meninos da banda que são incrivelmente adoráveis, veio a Ju (Sra. Nog, que eu adorei de cara) e a Cris Badaui.

Momentos inesquecíveis: o show que eu, Ju e Fê fomos em Itu, eu com roupa de chácara e tênis (o que me proporcionou muitas danças russas), a gravação do DVD e o primeiro show que eu vi deles depois que meu casalzinho predileto se formou, foi muito lindo observá-los.

Músicas que provocam descontrole: A pièce de résistance do primeiro show ficou marcada: That thing you do, que eu sempre amei porém nunca imaginei ouvir no Na Mata. Depois, criei uma loucura com The heat is on. Dizem as más línguas que eu grito muito quando percebo que vai começar. Más línguas.

Variante: Na Trave

Criei uma playlist no Youtube pra quem quiser começar bem o dia. Eu, depois de tantas lembranças, com certeza começarei.




Essa semana é bem provável que eu consiga ver minhas 3 paixões. Que bom motivo pra sorrir em plena segundona, não é?

6 comentários:

July Malta disse...

Que delícia começar o dia lendo esse seu post e ouvindo as músicas!!!
A paixão que vc escreve sobre as 3 bandas é contagiante.. e vc sabe que sou suspeita para falar sobre uma delas!
=)
Bora continuar rindo e pulando e que a semana seja assim, muito, muito animada!

Cris Badaui disse...

Ahhhh que demais!!!!
Apesar de ainda não ter ido em nenhum show da Viva a Noite, adorei o que escreveu de todas as bandas...

Fico muito muito feliz mesmo que com o Soundtrackers tenha podido ganhar amigas tão queridas, e que gosto tanto como você lindona!!!!
Obrigada pelo carinho!!!!

Bjossss e uma ótima semana

Rodrigo Fernandes disse...

Oi minha Amiga!!!

Muito bacana seu post!!!

E pode deixar que vamos combinar direitinho e eu e a Pá vamos aparecer para fazermos aquela bagunça com vocês!!!!

Beijos

Fabio Nogueira (twt: @fnog) disse...

Em nome da Sra. Nog e meu próprio, eu que agradeço pelo honroso post e presença em vossa vida! Fico muito feliz de participar da sua historinha, proporcionando esse dito estado eufórico pelas músicas que você curte!

Curti o lance "danças russas! hehehe

E cá entre nós, gosto tanto da "variante", quanto do Corcel II! :P

Tks e bj!

Clarissa disse...

Se era pra arrepiar e morrer de saudade... vc conseguiu! Meu aniversário foi quase que um sonho pra mim, aquele dia, nenhum baixo astral suportaria ficar perto da gente... a gente irradiava felicidade... foi realmente incrível! Agora, o último sábado de Viva, lembro como se fosse hj, vc dizendo "eu tava com vontade de chorar, mas tava segurando, qdo vi vc chorando, desabei"... qta coisa a gente passou ali... mas espera que vem mais, muito mais... obrigada pela maravilhosa lembrança que veio tão viva hj. LINDA! bjo no coração!

Clarissa disse...

"Passávamos a semana em milhões de email-groselha, comentando os acontecimentos, trocando fotos, planejando figurino e revivendo cada momento."

Me passou pela cabeça que nos dias de hoje seria um grupo de whatsapp

Reler tudo isso é muita saudade carregada no peito! <3