terça-feira, 11 de novembro de 2008

A música é essencial

Amo a música mais que tudo na vida. Minha mãe conta que, ainda bebê, assistindo a um especial musical, fiquei por duas horas estatelada, estática, com os olhos fixos na tevê. Completamente absorta de tudo. Hipnotizada. Estupefata. Levada a outros mundos.
Quando cresci, a paixão aumentou. Meu primeiro amor foi Fábio Júnior. E depois e sempre Rita Lee. Lógico passando pela Blitz, que arraso!

Passava horas e horas dando show, dançando e dublando, pulando de um móvel a outro, fazendo caras e bocas, arrastando para os gestos as letras das músicas (até hoje as incontroláveis danças insanas do Na Mata). Meus familiares adoravam. Minha avó se deliciava!

Sonoca não se conforma em que eu não aprendi a tocar nenhum instrumento. Ela sabe que não tenho paciência de ouvir explicações de professores. Pra mim, seria bem melhor se encontrasse um método de aprendizagem de piano self service. Eu comigo mesma me ajeito. Assim aprendi inglês e computação. Quem sabe conseguirei aprender a tocar piano, modestamente, claro, mas que dê pra me divertir , me fazer companhia, me consolar, me medicar. Porque isto é a música: a melhor das terapias.

4 comentários:

Clarissa disse...

enquanto lia o texto, tinha na minha cabeça a imagem daquela foto que vc uma vez postou no orkut (não sei se ainda está lá), vc pequerrucha com uma guitarrinha de brinquedo na mão... uma coisa muuuuuito fofa!

=D

Fernanda disse...

Ai que fofa!
Tem vídeos disso?
Alias, podíamos fazer uma groselha com fotos e vídeos nossos de criança.
Seria deveras divertido, não?
Amo-lhe!

beijos

July Malta disse...

Hello there!!
Músicas que cantamos e e nos encantam..
Tudo relacionado a momentos e fases, dias e pessoas.. podemos quase dizer que temos memória musical.
Vc, superstar!!
AMO..
Bjos

Clarissa disse...

nhéééé.... kd?

=D