domingo, 26 de outubro de 2008

Coisas que eu amo

Essa pertence a categoria "coisas que eu amo mas me fazem morrer de chorar".

Sábado a tarde peguei o E.T. bem do comecinho, passando na Record.

Fazia muito tempo que eu não assistia direito, então resolvi largar o controle remoto e assumir o símbolo mór da minha nostalgia infantil.

Diz a lenda que meus pais tentaram me levar ao cinema para ver esse filme, porém tive que ser retirada do recinto no meio, devido ao meu choro compulsivo/ incontrolável/ soluçante.
Algum tempo depois, para estrear o novíssimo aparelho eletrônico de casa (o tal vídeo cassete), alugamos o extraterrestre de novo e o exibimos para uma platéia especialíssima, que incluía minha vovó Sálua. Depois do ET assistimos Splash, uma sereia em minha vida e nos matamos de rir, pra compensar.

Não sei exatamente qual é a parte que "me pega" na história... Não sei se é a amizade dos dois, o elo que eles criam, não sei se é a fofura da Drew Barrymore, se é a música, as cenas dramáticas de quando ele quase morre, se são os olhões do ET ou a vontade dele de voltar pra casa.


Sei que tudo me emociona! E na hora que vi estava lá, correndo pra sala de almoço ligar a tv pra não perder um pedaço. Obviamente usei uns 4 guardanapos a mais do que o habitual, para limpar aquelas lágrimas que insistem em cair.

Acabou o almoço e eu voltei correndo pro quarto pra ver os momentos finais... Aí, sim! Quanto soluço! Até meu pai, que normalmente passa reto pela minha porta, resolveu dar uma olhadinha e checar se estava tudo bem...

Aí ele me lembrou de mais uma cena histórica entre mim e esse bichinho lindo (aos meus olhos): da primeira vez que fomos à Universal, em Orlando, fomos no brinquedo do ET.

Na lojinha, logo comprei a pelúcia, que acende o dedinho e fala "ET phone hoooooome".
E é a única pelúcia que eu não jogo de jeito nenhum! Nunca!

No começo da fila, você fala o seu nome para entrar no carrinho. Aí, passa a aventura toda, você salva o ET e ele aparece ali, na sua frente, na cestinha da bicicleta.


Lógico que nesse ponto eu já tava me segurando loucamente pra não chorar.
Aí, no finalzinho, ele aparece do lado de fora do carrinho... Dando tchau e falando thank you pra todo mundo...

Ele falou "Thank you, Karen", com aquele jeitinho todo fofo...
E eu fiquei em choque pelo resto dia!

Um comentário:

Fernanda disse...

Achei que eu estaria como as coisas que vc ama, mas td bem... hahahahaha...

Amei o post!! Há coisas que eu amo e que me fazem chorar, tbém, mas nem por isso deixo de gostar delas.

Beijos e boa semana