sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Eu, hoje

Hoje eu consegui enfim colocar em uma palavra meu estado mental das últimas semanas: estou perturbada.

Pra falar a verdade, eu queria mesmo era fugir, pra bem longe, onde nada me alcançasse. Mas já descobri no ano passado que essa não é a solução...
Então, vamos lá pra mais uma sessão de autoterapia, porque eu preciso mesmo saber o que vem acontecendo.

Antes de tudo, eu preciso dormir. Passei essa noite totalmente em claro, revirando na minha cabeça mil histórias, mil problemas e nenhuma solução. Rezei, li, vi os programas mais chatos da programação de tv. Voltei pra internet, escrevi, joguei, li mais um pouco. E nada de sono... Cá estava eu, às 6 da manhã, com os olhos bem abertos, esperando o jornal começar.

Eu não sei mesmo o que fazer da minha vida. E o que antes eu achava que era piada, agora tá perdendo a graça. A vida é agora, preciso largar minha faixa de Miss Procrastinação e partir pra algum lado. Qualquer lado. Preciso tomar sérias decisões, me cobro isso a todo momento, mas não chego a nenhuma conclusão viável, um desespero.

Preciso selecionar as pessoas que participam da minha vida. Não quero mais deixar ninguém entrar pra me magoar intencionalmente. Eu sei, é um risco que se corre todo dia. Mas posso não querer correr, pelo menos por um tempo?
Tem ausências que dóem, mas parecem necessárias. E presenças questionáveis.
Tenho medo de conflito, quero paz. Quero todas as energias positivas do mundo. Todo bom humor também pode acompanhar, por favor.
Como balancear? Como colocar tudo em seu lugar? Quando será que eu vou aprender a lidar com isso sem sofrimento?

Nada sei.
Vou tomar um chá e pensar mais um pouco, espero que logo eu consiga desligar.

Estou aqui abrindo o coração, talvez falando demais.
Talvez dando munição desnecessária e me expondo demais.
Sorry, leitores, pela deprê, foi o cansaço.
Mas hoje, eu precisava desabafar.


"Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome." Clarice Lispector

2 comentários:

Fernanda disse...

Amiga, acho que isso é geral... as vibrações estão mto estranhas... acho que a crise tá afetando os nervos de todas as pessoas...

Sinto tudo isso que vc descreveu, tbém... Acredite, vc não está só.. Só não fico até às 6 acordada pq acordo cedinho, mas mto difícil dormir antes da 1.

Love you!! Vamos desabafar, conversar, rir... A união faz a força!

Beijosssss

Clarissa disse...

tirando o fato de ter uma pessoa na minha vida e eu saber que ela não vai embora nunca mais... de resto eu compartilho...

eu levanto todos os dias e vou pra um lugar, passo cerca de 9h nesse lugar... mas não gosto do que faço... não estou "infeliz" pq pelo menos o lugar pra onde tenho que ir todos os dias é legal, com pessoas legais... mas o fato é que eu queria (e QUERO e vou CONSEGUIR) mais...

passei muito tempo da minha vida brincando de viver... e hj aos 32 anos percebo que dei o rumo errado (ou rumo nenhum)... e penso e repenso em começar a recomeçar... e sim... tenho um projeto... e sim ele é GRANDE... e sim... ele tem que dar certo... claro que tenho um plano B... e dele eu posso falar sem parecer tão louca... VOLTAR A ESTUDAR... e me formar novamente... em algo que eu realmente goste... porque acho que nunca é tarde demais...

ká... temos N coisas pra fazer da vida... sei que uma só é difícil de encontrar... mas pegue oq mais agrada e experimente...

sei lá... o resto se encaixa...

queria ter expressado mil coisas nesse texto que escrevi... mas não sei se consegui...

confie em vc... vc foi feita pra dar certo... então o desfecho não poderá ser diferente... agora só depende de qtas voltas vc quer dar...

principalmente... vc é uma das 623712632916391286321837 pessoas que compartilha o mesmo sentimento... o de não saber pra onde ir...